Viúva

Na estação descem quinze.
Mesmo uniforme marrom, mesmo quepe.
Mas os rostos mudam,
E assim como balas os abraços atingem corpos.

E eu, como um fantasma espero você.
Mais duas horas e descem mais dez.
Nenhum sinal, nenhum radar.
Se o amor é uma guerra eu estou na trincheira.

Estou na fila esperando o amor que desertou.
Sumiu, desapareceu. Não se se morreu.
Não sei aonde está. Apenas se mostrou fraco,
Mas com um fuzil na mão.

Me declaro viúva silenciosamente,
Enquanto faço plantão entre os trens
Fingindo que a realidade não me atingiu como uma granada.
Morri no campo de batalha lutando por você.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s