Gabriel

Das doze horas que temos nos sobram beijos.
Incluindo mais uns quinze minutos sentindo sua barba na minha bochecha.
E outros cinco segundos tentando desvendar a cor dos seus olhos.

Pro resto dos próximos anos podemos pensar em pequenas pausas pra nos ver.
Que o tempo não nos quebre, nem a saudade nos esfrie,
Mas que com você eu aprenda a apreciar cada momento
E assim eu possa te ensinar a me amar.

A ansiedade me mata a cada segundo.
Entrego minha mente nos braços da minha imaginação.
Incerta de que um dia eu possa desvendar seus pensamentos.
No final eu sinto uma vibração que resulta na mistura das nossas energias.

De onde vem isso? Daquele nariz roçando no meu pescoço.
Acalmando meu coração e garantindo as virtudes que eu me recuso a ver.
Você vem devagar como os dias que passam,
Não diz nada, mas promete ser algo inédito e minha alma acredita.

Um dia seu perfume vai impregnar na minha pele.
Como seu sotaque impregnou na minha língua.
Enquanto eu sorrio ao sentir o gosto de aventura da sua boca
O contraste perfeito da calma dos seus olhos.
Mesmo temendo você passar eu deixo rolar.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s