Subversiva

Torci pro teu time,
Pichei teu nome com tinha guache,
Roubei teu sotaque e tuas manias,
Desenhei corações no caderno.

Decorei teu numero,
Quase morri torturada pela espera
Subversiva na ditadura do amor
Imitei teu penteado hoje de manhã.

Pensei em tatuar meu corpo inteiro
Lavar, passar, morrer, matar
Crime passional.
Meu coração enfartou, cérebro parou.

E se eu pudesse dormia até você me amar de novo
“Ela está em coma induzido”
“Quais foram as medicações?”
“Paixão exasperada injetada direto no coração da paciente”
Paciente um tanto quanto impaciente.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s