Pílula

O sol desaparece até onde a minha vista alcança.
Um minuto mudando no relógio.
Pés quicando de impaciência.
Unhas roídas.

Conto os dias pela cartela do anticoncepcional
No final ingeri 21 luas como pílulas
Mas passou rápido o que pareceu ser clausura
Ingeri hormônios, mas não senti amor.

O sangue que escorre pelas minhas pernas
Dói na minha barriga
Como dói ser mulher. Não faz diferença.
Porque ninguém se importa além dos cabelos compridos.

Me fiz entre vestidos,
Calcinhas e revistas femininas.
Eu escolho não me importar.
Quero cama, comida e desejo latente.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s