Ela

Dê amor a ela.
Derrame o que sobrar sobre mim.
Eu quero carne, ela quer alma. Dê a ela.
Estou aqui só para tapar buracos.

Às vezes sinto inveja.
Mas aí eu me desprendo de laços
Vazios como abraços de chegar
Fico com ciúmes do quem nem é meu.

Não pertence a mim
Não é problema meu.
Sadismo em provocá-la
Masoquismo em nem ser nem ter.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s